domingo, 28 de julho de 2013

Prole Indesejada

PROLE INDESEJADA-MARCELO RICOTA
Final da década de 60 na megalópole paulista.Uma moça recém chegada do interior,trabalhando como doméstica numa casa de família,morando no próprio emprego.Ingenua como toda caipira simpatizou com um rapaz,um Zé ninguém,um homem em extrema pobreza,um miserável sem inteligência,mas com lábia suficiente para ludibriar uma burrinha do interior.A tragédia estava pronta.

Ela chamaremos de sraT e ele de Sr S,eis que iniciou-se um romance que pela situação sócio-economica de ambos se resumia a encontros sexuais e como na época os contaceptivos não eram tão populares e é claro que a sra T engravidou gerando este que vos escreve algo tão indesejável quanto dor de dente. Logo após o horrível acontecimento,srT desfilava com sua prole,e “pasmem leitores” com orgulho e não era raro quando pessoas desconhecidas ´perguntavam quem era a mãe confundindo a srT com uma simples babá.